Onde investir primeiro? 3 Prioridades na hora de montar o seu coworking

Quer montar um coworking mas não sabe onde investir primeiro? Saiba quais são as prioridades para começar seu negócio. Leia o texto completo.

Quem visita um coworking pela primeira vez acaba se apaixonando pela ideia de compartilhar espaços, fazer conexões e estar em um ambiente confortável. Claro, a cultura de coworking é movimentar pontos que as empresas tradicionais deixam de lado: a importância da liberdade, de um espaço menos limitado e da divisão de um bem comum. Esse universo é fascinante e cativa muita gente a empreender na área. Mas, como decidir onde investir primeiro?

Algumas pessoas que decidem empreender em um coworking geralmente acreditam que o investimento em algumas mesas e uma internet de boa qualidade resolvem a maioria das demandas de seus futuros clientes. Isso não deixa de ter sua parcela de verdade, mas quando se trata de deixar as pessoas confortáveis em um ambiente que estimule a sua produtividade, é preciso pensar em um planejamento operacional, de vendas, e outro voltado especialmente para o gerenciamento da comunidade.   

Se você já possui um local que possa utilizar para seu coworking, a alocação de mesas pode sim adiantar um bom trabalho, mas esta é só a ponta do iceberg com o qual você deve começar a se preocupar.  A seguir pontuamos quais devem ser as prioridades para estruturar seu coworking e como investir em cada uma delas:

 

  1. Infraestrutura

 

Coworking-area3

Foto: Ahoy Berlin – São Paulo

Mesas, móveis, filtro de água, cafeteira, uma copa equipada e decoração adequada são fundamentais na concepção do coworking. Os móveis provavelmente vão ser o seu maior investimento nesta primeira etapa. Vale a pena investir em materiais de qualidade e duradouros. É preciso, antes de tudo, fazer um projeto de como você quer que seja a disposição de cada coisa. Quantos ambientes seu coworking vai possuir? Qual é o perfil? Quantas salas de reuniões?

 

  • Cadeiras: são bens que se deterioram com facilidade. Imagine que muitas das cadeiras vão receber diferentes pessoas diariamente. Por isso, é essencial que esses modelos possuam a função de ajuste de altura. Além disso, considere variações de modelos, como cadeiras mais sofisticadas para salas de reunião e banquetas para os coworkers que gostam de trabalhar em balcões.
  • Mesas: o número e o tipo vão depender da linha conceitual que o seu coworking vai seguir. Há coworkings que seguem o modelo de bancadas individuais. Outros, optam por mesas grandes, que podem ser compartilhadas.
  • Internet: o fator fundamental de um coworking é a sua conectibilidade. Certifique-se da estabilidade da rede no local do coworking. Há lugares em que a energia elétrica também não colabora. Faça testes e invista em planos generosos de internet. Nada é mais impiedoso quanto um  coworking sem internet.
  • Copa: uma máquina de café espresso além do tradicional cafézinho coado é quase um item obrigatório nos coworkings de todo o mundo. O café é tão presente na cultura coworking quanto o feijão e arroz na mesa dos brasileiros. Outro ponto importante é a fonte de água: prefira filtros conectados diretamente à parede. Galões de água exigem troca e demandam muito da sua equipe. Foque em facilitar processos.

 

 

 

  1. Equipe

Um coworking não é nada sem pessoas. Pessoas que participam, compartilham e organizam. Até para um coworking pequeno é preciso ter pessoas responsáveis por cada atividade da gestão. Para os primeiros meses do seu coworking, o core da sua equipe deve conter pessoas suficientes para exercer as seguintes funções:

  • Gestão de Comunidade.  
  • Gestão Operacional
  • Vendas
  • Gestão Financeira

Antes de tudo, o  atendimento e a relação com seus clientes deve ser priorizada. Converse, pergunte o que eles precisam. É fundamental entender o segmento de atuação e o estágio de negócio dos seus coworkers e como o seu coworking pode ser importante na vida dessas empresas. Esse entendimento pode direcionar a temática de eventos que você organiza no seu coworking, o conteúdo que você posta no blog do seu site e também os clientes que você vai prospectar para seu espaço. Todos esses aspectos são importantes para gerar valor aos seus coworkers.

 

3. Gestão

controle de clientes no sistema de gestão

Foto: Sistema de Gestão WorkinHub

Implantar processos inteligentes desde o início do seu negócio significa conquistar uma grande vantagem competitiva no mercado e na sua própria organização. Aposte na automação como um dos pilares da gestão do seu coworking. Quanto menos coisas você tem para se preocupar, mais tempo e energia pode investir em novos negócios e no engajamento da sua comunidade.

Nem pense em utilizar planilhas ou aquelas agendas de capa preta para gerenciar as informações de seus coworkers ou suas finanças. Nenhum negócio é tão pequeno a ponto de seus dados poderem ser gerenciados de modo manual. Investir em um sistema de gestão é assegurar o controle de todos seus dados e a segurança das informações de seus coworkers.

O Sistema de Gestão WorkinHub oferece ainda a customização de algumas funções específicas para o seu coworking. Por exemplo, se você abriu um coworking que também recebe crianças, pode montar uma agenda específica para organizar quantas crianças estarão presentes em cada dia. Ou se de repente você investiu em uma impressora 3D e precisa organizar o seu uso. A partir de plataformas inteligentes, esses processos podem ser automatizados.

A automação dos processos de seu coworking irá te poupar tempo, energia, e irá assegurar que tudo está nos conformes. Não deixe de lado a importância da sua gestão. Ela pode ser sua principal vantagem competitiva no mercado.

Tá afim de realizar seu sonho de montar um coworking? Conheça nosso sistema de gestão e entre em contato com a gente. Podemos te ajudar a pensar a estrutura do seu negócio.